The Interiors Mind

Blog de Inspiração e Dicas de Decoração

Tudo que precisa de saber para decorar a sua casa

12 Setembro 2022

Decorar a nossa casa é um processo que nos entusiasma e que nos faz explorar combinações improváveis e seguir caminhos interessantes. No entanto, antes disso, há alguns aspetos que precisa ter em consideração para que não cometa erros desnecessários.

 

É importante ter como base alguns tópicos para que consiga seguir uma linha estética coerente, e otimizar o seu tempo e dinheiro nesta escolha. Saiba agora os segredos para uma decoração de interiores elegante, organizada e funcional.

 

 

Definir um Objetivo / Estilo

 

Antes de começar a decorar o seu cantinho é importante definir qual o propósito que terá cada espaço. Aberto a uma infinidade de possibilidades, é nesta fase que deverá selecionar o estilo decorativo com que mais se identifica, que melhor o descreve e onde a sua personalidade se encontra. 

 

  • Visualize o panorama geral para que consiga determinar o que pode colocar e como fará essa distribuição.
  • Decida que tipo de mobiliário tenciona posicionar na sua casa e as tonalidades que terá para que tudo se interligue numa relação harmoniosa. 
  • Procure os melhores locais para o ajudar na sua decoração, reforçando que a qualidade é um critério essencial para que a sua casa tenha uma maior durabilidade e, em simultâneo, um charme distinto.
  • Reflita se quer colocar aspetos decorativos como o papel de parede, quadros, relógios, fotografias.

 

A coesão entre todos os elementos é um fator primordial para assegurar que a sua casa é um reflexo dos seus gostos e que há um equilíbrio entre tudo.

 

 

Ponto de Destaque

 

Cada ambiente precisa de uma peça que se declare por si só. Algo que surpreenda, encante e que cause algum impacto nos seus espaços. Esta peça pode ser de grandes dimensões, numa cor arrojada, num tapete de artista, uma obra de arte, ou uma parede, ou seja, algo que os seus convidados darão logo pela sua presença.   

 

Esta peça é concebida para roubar a atenção. Atraído pela paixão do momento em que a viu, pode levá-lo a comprar uma peça mais cara do que o expectável, mas saberá que a sua elegância será intemporal. Organize os seus ambientes em torno desta peça, fazendo com que as restantes peças complementem e não compitam com esta obra de arte.

 

 

 

Texturas

 

Por vezes sentimos que falta algo nos nossos ambientes mesmo estando tudo completo. As texturas conferem sensações que complementam e, por vezes, transformam a decoração que já dispõe. Através de detalhes como tapetes, almofadas de artistas  ou tecidos de relevo, podem criar-se dinâmicas distintas dentro do próprio ambiente.

 

Uma boa dica para arrojar no seu design é misturar diferentes tipos de materiais como o ferro conjugado com a madeira, ou com palhinha, tecidos naturais com mobiliário lacado, por exemplo. Escolhas arriscadas que trazem um resultado recompensador.

 

Criar um ambiente personalizado só faz sentido quando deposita aquilo que mais gosta, por isso não tenha receio de arriscar e fundir diferentes tipos de padrões, cores e texturas.

 

 

 

Layout – Fluxos de Movimento

 

Os designers costumam pensar não apenas no modo como as pessoas se movimentam numa casa, mas também no motivo pela qual as pessoas se deslocaram entre diferentes pontos, e o que fazem elas nesses locais.

 

Fluxo relativo aos cuidados domésticos – O modo como entra e sai e circula pela casa para realizar as tarefas domésticas, tais como descarregar e arrumar compras e despejar o lixo. 

Fluxo relativo ao trabalho – Como se movimenta nas divisões para se deslocar entre diferentes locais de trabalho, como, por exemplo, na cozinha, para ir da maquina de lavar e do lava loiça à placa de fogão e ao forno. 

Fluxo da família – Como se deslocam entre as diversas divisões ao longo do dia? De manhã à noite, onde passam mais tempo

 

Fluxo de visitantes – Como se deslocam os seus convidados da entrada até às áreas comuns, tais como cozinha, sala de jantar e sala de estar, sem esquecer a casa de banho de serviço? Compare esse fluxo com o das áreas mais privadas da casa.  

 

Concentre-se também na simetria para criar um ambiente equilibrado. O resultado final será um espaço que terá um aspeto e uma sensação confortável e organizada em simultâneo. 

 

 

 

 

Iluminação

 

Tal como podemos usar pincéis e tintas para criar efeitos visuais ou diferentes ambientes numa divisão podemos também usar a iluminação na decoração. O modo como dispomos os candeeiros, onde deixamos os raios de luz pousar e combinamos as diferentes fontes de luz pode literalmente fazer uma diferença como da noite para o dia na divisão em causa. 

 

A prioridade será sempre a iluminação natural, onde terá uma maior qualidade de níveis energéticos. Contudo, nessa impossibilidade surge a iluminação artificial que lhe permite posicionar a luz para os pontos que quer destacar.